Adoro os filmes do Tarantino.  Acho impressionante como ele sabe colar aquelas mil e uma referências de maneira pop, kitsch, irônica e ao mesmo tempo intrigante e muito cool. Quando vi Pulp Fiction, meu cérebro deu choque: a linguagem era nova, os cortes, os cenários e, claro, a trilha, perfeitamente casando com as cenas, como se fossem feitas pra aqueles momentos. Quando vi Death Proof (filme menos preferido que os outros), achei as músicas imbatíveis e fui logo pro soulseek. Descobri April March e baixei todos os álbuns, que não saíram mais do Top of The Cribs.

Dando um google básico, descobri que o April é comandado pela Elinor Blake, que começou o envolvimento com música aos 20 anos, quando contratada por Allan Ginsberg e Harry Smith para gravar barulhos dos pássaros dedo East Village. Um tempitcho depois ela começou a gravar coisas próprias e assim foi, somando músicas em trilhas de filmes também de Gus Von Sant e Alexander Payne. Elinor já foi assistente de Steve Ditko (criador do Homem Aranha) e trabalhou em animações. Nos álbuns, ela canta ora em inglês, ora em francês e o som é super retrô.

Procurei no youtube por Chick Habit (vício) e a maioria dos clips que montaram são caídos, mas vale à pena clicar e duvido que você esqueça dessa música depois: