Eu não amo esportes, quem me conhece sabe. Mas, acho incrível observar o que o ser humano consegue fazer com o corpo dele, principalmente em esportes onde o coletivo se desfaz momentaneamente e prevalece o foco em apenas uma pessoa. Ver os giros, acrobacias e torções dos ginastas faz a gente duvidar sobre limites da física e explicações sobre força e eixo. Ver os pés como máquinas girando nas provas de atletismo e as pernas ganhando poucas limitações nos saltos em barra também é coisa de cair o queixo.

Ontem, vendo TV me toquei que as Olimpíadas nem chegaram – e lembrei que duram muito – e eu já estou com overdose.  Mas, confesso que estou curtindo ver as curiosidades sobre a China. Algumas matérias falaram sobre a etiqueta da torcida (não se pode vaiar time adversário e existem coreografias com palmas ensaiadas), outras sobre o hábito chinês de dormir em público, sem o menor pudor (algumas imagens eram engraçadíssimas, com pessoas nos bancos de praça, totalmente tortas).

Como a temática vai me acompanhar durante esses dias, querendo eu ou não, me deparei já pela manhã com a China. Vi no Fashionation esse editorial incrível da Harper´s Bazzar, que tem a Lucy Liu como protagonista. Adoro a atriz, acho uma das mais lindas, e adorei o humor irônico e provocador das fotos, assinadas por Peter Lindbergh.

Anúncios