Acho irritante telefone tocando. Quando não existia celular, era menos mal, o telefone de casa tocava e você ficava pensando quem poderia ser, até atendê-lo. Nessa época, os barulhos de suspense e os minutos de adivinhação ficavam restritos à casa. Com o celular e a bina, o suspensezinho acabou e a quantidade de toques tecnológicos nos envolvendo, a todo tempo, aumentou. Você pega um ônibus e ouve o toque do Créu, o do bebê gargalhando (o pior de todos), o do Zeca Pagodinho, o do Jornal Nacional e os pipipips do Nextel (argh), além de ter que participar – nem que não queira – da conversa dos outros, ainda que como ouvinte. Outro dia, no trabalho, ouvindo milhões de toques diferentes de telefones e de celulares, pensei: por quê o telefone de mesa não tem a opção de vibrar ainda?

Por isso, por estar tão de saco cheio de ouvir barulhos que não gostaria de ouviradorei esse despertador que usa o tato para te acordar. Você coloca um anel, que vibra na hora marcada. Não é ótimo?

O Silent Alarm Clock foi inventado por Johan Brengesjo e vem com diferentes opções de vibrações, o que é ótimo para você não “acostumar”, achar que é massagem e continuar dormindo.

Quero muito um!

Anúncios