imagem_postnovaslinguagens.jpg 

Estamos em tempos de customização, onde tudo se modifica para a personalidade aparecer.  A super exposição da personalidade vem junto: fotologs, blogs, flickr, onde compartilham-se preferências , lugares, gostos. Baixou um estatuto: esse sou eu, ao alcance do www.

Novas linguagens entraram no cotidiano e a gente nem se tocou. Vejo hipertextos de blogs e cliques rápidos de flickr como um movimento que vai além da comunicação e invade o social e a arte. O fato é que as imagens e textos estão aí com (muito) ou sem (nenhum) retoque, amadoras, boas ou não, mas todas no ar, publicadas sem pré-avaliações, sem barreiras e por você mesmo.

A vontade de mostrar quem você é para o mundo aparece em outros detalhes, que algumas vezes independem de acesso à rede. Todos querem usar toques diferenciados no celular, por exemplo. E, se possível, um para cada pessoa. Não raro estamos na rua e ouvimos um funk antes “do alô” ou um hip hop saindo do Motorola Rosa. As cores também dizem alguma coisa, assim como o toy que você pendura como pingente no celular ou o papel de parede que você escolhe para as telas do dia-a-dia.

A linguagem usada na internet, nos players e no celular trouxe novas siglas – sms, mp3, jpeg – e um novo jeito de se comunicar: vc, tks, bjo.  E, não raro, entramos no msn e não enxergamos a nossa amiga, porque hoje ela está aparecendo como “tpm, ok?” ou “amor é para sentir, não para entender”, como aconteceu comigo hoje. São meios novos de anunciar o que você sente, pensa, vê ou ouve (se conectado ao windows player, acompanho seu playlist).  Gosto da idéia dessa troca de dados, downloads e uploads constantes.

epoca

E, um pouco tardia, mas válida, essa semana foi capa da revista Época uma matéria grande, de capa, chamada 80 blogs que você não pode perder. As dicas estão divididas por: política, cultura, ciência, humor, tecnologia e comportamento. E a grande maioria são blogs nacionais.

Além de ser bacana o reconhecimento dado para a nova mídia, onde o público-alvo costuma ser fiel e a comunicação bem direta, a revista serve como guia pela blogsfera, que hoje soma 133 milhões de blogs. E, claro, a partir de cada clique que você der, muitos outros links você descobrirá. De todos os citados, cito o Pensar Enlouquece, do unânime Inagaki, ex-colega ao lado da redação virtual do extinto site Falaê. Vale à pena comprar a revista.

A imagem abaixo é do meu outro blog, o Desfio. Ela foi tirada pelo Sergio Fonseca e fez parte da exposição Blooks, com curadoria de Heloisa Buarque de Olanda, Bruna Beber e Omar Salomão. A mostra interativa aconteceu no Oi Futuro do Rio de Janeiro e explorava o hipertexto, as HQs e diversas expressões online.

blooks-crib

Anúncios