Adolescentes complicadamente fáceis de lidar, mal amados pelos pais, com conflitos típicos da idade, onde ontem passou há muito tempo e amanhã está longe demais para se pensar nele. Assim é o clima de Skins, a série inglesa que a Cynthia me indicou. Claro que vi a primeira temporada toda de uma tacada só e já estou baixando as outras.

Tony é o pegador, popular, inteligente e manipulador. Sua namorada, a sexy Michelle, atura todos os seus affairs (sofre, claro. E o perdoa, claro). O melhor amigo de Tony é o Sid, meigo, e apaixonado por Michelle. Cassie vive louca de drogas (me lembra a Delirium de Sandman) e tem anorexia. Chris é o que-se-apaixona-pela-professora e um belo dia acorda e encontra, no lugar da mãe (que o abandona), um envelope com dinheiro. Maxxie (que quase não aparece) é gay assumido, adora dança e é sapateador. Seu melhor amigo é o muçulmano Awmar, que não segue nenhum dos preceitos religiosos aos quais devia se submeter. Jal é clarinetista talentosa e filha mais nova de um produtor musical, que não mantém diálogo com ela desde que ficou viúvo, devido às semelhanças entre ela e sua mãe.

E esse é o trailer da primeira temporada: