Passei 4 dias em Fortaleza e já estou com saudades do que conheci, do que não conheci, de amigos que revemos e da sensação de conhecer pessoas novas (conheci várias, com quem pude conversar só por algumas horas).

Foto: Haroldo Saboia

O Maxi Moda foi excelente e realmente me surpreendi com a estrutura do evento (muitíssimo organizado) e também com a cordialidade das pessoas – coisa incomum aqui no Rio. No mesmo dia à noite, fomos com Fernando e Marcia Travessoni + os outros palestrantes do evento no delicioso e imperdível Coco Bambu. A Marcia, que é a responsável pelo evento, movimenta muito a área de moda ali de Fortaleza com seu site e programa de TV. E o Fernando contou boas histórias sobre sua carreira e os vários anos dedicados a televisão. Ótimo papo e ótima maneira de terminar um dia desafiador.

Sábado, Rita e Thiago nos levaram no Órbita. Quando entramos, estava tocando Blondie. Na sequência, Bowie, Hot Chip e Le Tigre. A boate/bar é muito bacana:  mesas de sinuca e bar no primeiro andar, fumódromo cosy no segundo andar, drinques bons e baratos e um pé direito super alto que te faz respirar melhor. Quando a gente disse que não tinha noite nem um lugar assim aqui no Rio, ninguém acreditou…

Assim que entramos, ganhamos esses R$15 Orbitais, que eram referentes a consumação. Adorei! Uma das hostess me disse que os orbitais-jim-morrison se revezam com os orbitais-kurt-cobain, nos outros dias da semana

A parede de posteres do 1° andar

O fumódromo tem pufes feitos de pneus forrados e lanternas de tecidos coloridos

No banheiro, as pias são em cima de uma máquina de lavar! E as portas são adesivadas com logos de sabão em pó. 

No domingo, foi dia de ir conhecer as praias. As melhores ficam longe. Então, optamos por alugar um carro e ir dirigindo, meio sem rumo. Paramos na Praia das Fontes e em Morro Branco, onde fomos ver de perto as falésias.

É daqui que tiram as areias coloridas para fazer lembrancinhas clássicas como essas:

Fomos também no Mercadão, onde me rendi às blusinhas de renda richelieu (me arrependi de não ter comprado o vestido todo de renda!) e onde reabasteci meu estoque de castanhas caramelizadas, vício iniciado pela mala de docinhos que Marcia me deixou de presente…

O Dragão do Mar é um complexo que une barzinhos, restaurantes, arte e música. Conseguimos pegar os últimos shows que estavam acontecendo no evento Feira da Música e adoramos a banda cheia de metais Ska Maria Pastora (recomendo).  Lá, também conferimos uma expo incrível, intitulada De Picasso a Gary Hill.

Além de babar pelas obras de Dali, Chagall, Matisse, Miró, Serra, pude ver um vídeo com o passo a passo da construção da Spiral Jetty, do Robert Smithson. Amei. Espero voltar logo…