As obras de Keith Haring são chocantes, no sentido literal, daquelas que fazem você abrir a pupila um pouco mais, perder o fôlego por um segundo, até voltar a respirar e passar para a próxima apnéia.

Ontem dei um mergulho nas cores e nos traços pops e debochados, divertidos, irônicos e crus na mostra que chega aqui no Centro Cultural da Caixa , sob curadoria da multi Sharon Battat.

Adorei ver as séries Apocalypse e Story of Red and Blue. A primeira usa desenhos + colagens com imagens de ícones como a Monalisa e a segunda é toda de serigrafias feitas já no final da vida do artista.

Fazem parte também da mostra cartas, rascunhos, polaroids pessoais com registros de trabalhos e viagens de Keith, vídeos e objetos-homenagem a ele, como dois shapes de skate e um tênis Nike.

Já estou programando rever…