Gripada, fico ainda mais nostálgica. A reunião de cobertor + estado febril + TV ligada me lembram a infância, automaticamente. E, logo, sobressai o que é muito simples, os pequenos prazeres, como recuperar o paladar depois de dois dias sem sentir o gosto de nada, esquecer que horas são ou ficar olhando pro teto, por alguns minutos que sejam, sem pensar em nada.

Hoje, conheci o projeto What Really Counts, de Tom Abraham, e fiquei especialmente feliz. Ele fala justamente sobre sobre a simplicidade, sobre o que guarda memória afetiva, sobre a história pessoal por trás da matéria.

A pergunta “What Really Counts?” foi feita para idosos com idade entre 64 e 98 anos. Todos os entrevistados foram fotografados segurando seu objeto essencial. O projeto foi feito em parceria entre com a Lebensherbst e.V, associação voltada para ajudar idosos que precisam de cuidados, patrocinada pela atriz alemã Mariella Ahrens. Algumas das imagens eu posto aqui:

 


Incrível…