Quando pequena, minha casa toda tinha papel de parede. A sala tinha uma padrão em dourado e branco e cada quarto tinha seu modelito. O meu era de flores pequenas, feitchas, rosas. Eu achava péssimo. Mas, agora, sei lá o que me deu e adoro vários que vejo.

Não me imagino usando na casa inteira, mas em alguns cantos ou em um cômodo pode ficar bem bacana e quebrar o branco da parede. Fora que é uma boa opção para “esquentar” o ambiente, sem ter que usar os tapetes, que são um problema para as pessoas alérgicas como eu.


As imagens foram tiradas do New York SpacesApartment Therapy e do site da marca de papéis de parede Wallpaper.