Duas séries me pegaram agora de surpresa, pelos roteiros ótimos: Touch e Homeland.

Homeland encerrou a primeira temporada e tem como protagonista a ótima Claire Danes. Na trama, Claire é uma agente da CIA que investiga um soldado americano na sua volta ao país. Claire tem certeza de que ele foi convertido ao terrorismo e busca, de todos os jeitos – intuitivos e criminais – comprovar sua teoria. Mas, mil coisas no meio do caminho – desde um affair repentino entre os dois até a descoberta pela agência de que ela é bipolar – atrapalham sua investigação. Agora, é esperar a segunda temporada. E eu aqui roendo as unhas…

Touch teve sua premiére em janeiro, mas a série começa agora dia 22/03. Na trama, Jake – uma criança autista de 11 anos – consegue prever o futuro através de análises matemáticas extremamente complexas. Jake não fala e nem expressa sentimentos pelo pai, com quem mora. Porém, quando este percebe a conexão entre fatos e números, anotados copiosamente em cadernos pelo filho e comprovada em fatos que se desenrolam lindamente neste primeiro episódio, eles estabelecem sua primeira comunicação. Saca Torre de Babel? Me lembrou. E eu não sei você, mas eu adoro pensar que não existem coincidências…