Faz um bom tempo que não ouvia nada que me deixasse realmente impressionada. E hoje caiu meu queixo e meus amores por Spoek Mathambo. Tanto que ele me fez fazer minha(s) primeira(s) compra de música via iTunes, sem nem pensar.

Spoek Mathambo (algo como “Ghost of Bones”) é o alter ego do artista, que se chama Nthato Mokgata

O prolífico músico – e designer e DJ e produtor – sul- africano mistura hip-hop, rock e eletrônico, de maneira vibrante, do tipo que te leva para a pista e, ao mesmo tempo, densa. Bem do jeito que a gente gosta. Fresco, sem ser com cara sazonal. Denso, sem querer forçar. Mas, ele não classifica o som como hip-hop, como ele responde para um repórter da Time Out: It’s informed by the original spirit of hip-hop, how you dig through blues records, funk records, rock records and you make something new. But it’s not hip-hop. Definitely.”

Seu segundo álbum, Father Creeper, foi lançado em março pela Sub Pop. Segundo ele, o disco foi composto durante sua turnê pela Europa, América do Sul e América do Norte, e é uma colaboração com sua esposa, a rapper Gnucci Banana, o instrumentalista CHLLNGR e os também sul-africanos do Dirty Paraffin.

Navegando atrás de infos sobre ele, ouvi a versão que ele fez para Control, do Joy Division, com um vídeo amazing:

Já virou minha trilha oficial do segundo semestre…