Arquivos para categoria: redes, design e cyberespaços

Conheci a Noize na Choque Cultural. Era uma edição especial sobre Roberto Carlos. Pensei: que ótimo uma revista dedicada ao Rei. Bom, alguns meses depois, descobri que a Cris Lisboa, amiga de palavras, leques e detalhes, era editora-chefe da revista. Ela veio ao Rio, rimos e devaneamos, na brisa noturna do Arpoador. Passou-se quase um ano e depois de mais conversas e abanadas, ela me chamou para escrever para o site. Depois de mais um tempo, por quê não para a revista também? Bom, meu piloto foi sobre os 45 anos do The Velvet & Nico – um dos meus tops da vida. E a estréia oficial está aqui!

Trabalhar em vários lugares diferentes (se quiser, todos os dias), sem ser aeromoça, nem modelo. Pode? Sim. Cada vez mais crescem as opções dentro da filosofia do coworkingespaços de trabalho alugados e divididos por profissionais de diferentes áreas e de várias empresas.

A experiência, que oferece uma nova maneira de encarar o local de traalho, além de ter custo baixo, tem outra característica interessante: facilita encontro de pessoas afins que nem se conheciam.

O Best Offices fica no RJ (foto: Flickr)

Em uma pesquisa mundial  realizada com 650 usuários desse sistema, em 25 países, aponta peculiaridades interessantes. A começar pela constatação de que metade aderiu à filosofia nos últimos 11 meses, o que aponta como a mudança é recente e crescente.

Outros dados interessantes:

– 53,8% preferem trabalhar em locais com até 20 pessoas;
– 43,3% citam como ideal um mix entre áreas fechadas e abertas, com salas pequenas para conversas privadas. O layout e design do espaço é fundamental!
– 57% não se importam em compartilhar uma mesma mesa;
– 99% dizem que Internet é o principal serviço de que precisam;
– Quanto à atividades de recreação e relaxamento, apenas 1/4 acha importante;
– 72% citam o custo baixo do coworking como fator importante;
– 81% citam que ter opções de alimentação por perto é importante;
– 40% dos coworkers trabalham diariamente;

Coworking Denver

– O Coworking Visa, que permite um intercâmbio entre coworkers do mundo inteiro, é interessante para 43% dos pesquisados;
– 86% são motivados pela interação com outras pessoas e pela flexibilidade de horários e 82% pela possibilidade de dividir conhecimentos;
– 3/4 moram perto dos espaços alugados;
– 1/4 ganha mais do que a média; 
– 74% tem curso Superior;
– A maioria está na faixa entre 20-30 anos e mais da metade é freelancer.

Coworking no Japão (foto: Flick)

A maioria dos coworkers entrevistados trabalha no campo das novas mídias e áreas de criatividade e comunicação. Há também desenvolvedores e programadores web, além de jornalistas, arquitetos e artistas. Vale mencionar que muitos são especialistas em mais de uma área.

Para ler a pesquisa na íntegra, clique AQUI e AQUI.

Adoro o twitter pela síntese dele. Mas, se você usa também facebook, sabe que faz falta poder colocar no twitter um vídeo e uma foto que possam ser visualizados ali, sem redirecionamentos.

A nova interface do programa vai solucionar isso:  a tela será dividida em duas, onde a esquerda vai ficar parecida com a atual e a direita, permitirá visualizarmos as imagens sem cliques a mais. Segundo dados divulgados por eles, 1 em cada 4 tweets têm link.

Outra novidade é que não será  mais necessárioclicar no “more” para ler notícias anteriores. Conforme a timeline for descendo, isso será automático. E ao clicar num assunto ou num autor, poderemos ver conteúdos relacionados (replies ou outros tweets sobre o assunto, por exemplo).

As mudanças já estão sendo implementadas e os 145 milhões de usuários deverão já conferir tudo de perto nas próximas semanas…

Algumas empresas já constataram o poder de disseminação da informação via blogs, twitter e facebook. As vantagens pra quem usa esses canais como maneira de anunciar novidades ou de reafirmar posicionamento são várias: custo baixo, conteúdo gerado pelo contratado, foco total em quem se quer atingir. 

A Vivo acaba de criar uma nova ação com conteúdo criado por 100 blogueiros convidados.  Serão 20 posts por dia, divididos pelas categorias: Artes, Baladas, Causas,  Comidas, Esportes, Filmes, Games, Lifestyle, Humor, Música e Tecnologia.

Achei interessante a idéia e vou acompanhar os posts… Entre os blogs participantes, estão alguns que acompanho e adoro como o Moro na Rua (do Hayala Garcia), Rioetc, Futilidades e o GWS . A lista toda está aqui.

PS: Só não encontrei nenhum blog participante da editoria Causa… o que será que houve?

Quando lançaram o iPad, a primeira coisa, como marketeira, que me veio à cabeça foi: imagina como os anúncios serão daqui pra frente. A segunda, como consumidora, foi: nossa, vou adorar ler um livro com inserção de vídeos e áudios no meio.

O WGSN fez uma matéria justamente sobre essas mudanças no modo de consumo de mídia gerados pelo daget e consequentemente, as mudanças que veremos por parte dos anunciantes. Para ilustrar melhor, um ótimo vídeo da Wired:

Ainda na matéria, comenta-se que a indústria de automóveis tem particularmente aproveitado a nova tecnologia: a Chevrolet participou de um anúncio da Wired, oferecendo uma visão de 360 graus do modelo Camero; a Ford também anunciou num projeto criado pela Sports Illustrated, que incluía um game de corrida e opções para customização de cores e de rodas de um Mustang.

Na moda, a GAP foi uma das primeira do varejo a lançar um aplicativo para o iPad, destacando o jeans e dando acesso direto à loja online, além de oferecer links diretos para os feeds das redes sociais.

O mistério que ainda existe é o normal de toda mudança recente: o que realmente atrai o consumidor que tem o aparelho e como e onde ele será usado? Isso, só o tempo dirá.  Enquanto isso, a gente segue brincando…

Já tenho um novo desejo tecnológico para 2010: um smartphone com a plataforma Android 2.0. O software gratuito, desenvolvido pelo Google, já é usado em alguns telefones da Motorola e da Sansung. O fato de ter SDK aberta, faz com que seja possível criar aplicativos para ele.

O que mais curti foi o sync de contatos, que é uma maravilha numa época que as pessoas tem twitter, gtalk, facebook, orkut e, pelo menos, dois e-mails. Você clica no nome da pessoa e, acima do ícone dela, aparecem os meios de contactá-la. Você escolhe um deles, clica e… pronto.

No site do Android, foram feitos concursos para desenvolvimento de aplicativos. Os vencedores, que ganharam prêmios entre U$25 mil e U$150 mil, estão aqui.

Quando será que o Google Phone chegará aqui?

Um dos livros que comprei em 2009 e ficou para 2010 foi a biografia do John Lennon. Das muitas coisas que papai ouvia quando eu era pequena e desde então me tocavam, talvez Lennon e Stevie Wonder fossem as maiores delas. De tardes de domingo, guardo lembranças de acordar meio injuriada, mas depois feliz, com Startig Over ou Stand by Me. E como não ficar feliz ouvindo coisas assim?

A possibilidade de saber um pouco mais sobre a vida dos meus ídolos me deixa curiosa. Talvez a idéia de torná-los mais “próximos” seja uma maneira de mostrar que deuses e gênios estão entre nós. Mas, o que já está me fazendo querer avançar páginas são os capítulos onde saberei um pouco mais sobre a história dele e Yoko.

Independentemente do fato dela despertar sentimentos controversos nas pessoas, uma contestação irrevogável é que ela e ele viveram uma grande história de amor.

Com o ótimo advento das redes socias e a inclusão de alguns antes intocáveis nelas, você pode seguir Yoko no twitter e ela ainda “follow” em quem “dá follow” nela. Agora, ela se propôs a responder, semanalmente, entre 10 e 15 perguntas interessantes enviadas via twitter, sempre com o tag #yokoQandA. As respostas ficarão em seu site.

Claro que várias perguntas são sobre Lennon. Colo algumas delas aqui:

murderevolution
what was the atmosphere when you and John Lennon created Revolution 9?

We were very aware of the fact that we were part of the Revolution, and wanted to wake up the world.

Samantha Wiltshire
Did you find your relationship with John Lennon detrimental to your reputation as a conceptual artist?

No. I am an artist who love any new stimulation in life which always gives me great inspiration. Constant and great inspiration. So imagine what John and my relationship was like? It was beyond fantastic. Yes. I got the flack and lost a lot of credit as an artist, probably…in this miserablly dumb world. I didn’t much care about that. I was tuning into the radio of the sky and the Universe.

TeamJuliaPhelps
what do you miss most about John Lennon?

That we loved each other.

*******************************************************************
Quando acabar de ler o livro, farei outro post.

Um dos meus desejos para 2010 é expansão. E nada como ter direito a horas de criatividade livre, em ambientes propícios ao ócio criativo. Então, quando vi essas fotos de dois escritórios do Google, um em Zurich e outro em Mountain View, não sei porque, mas me imaginei totalmente neles.

No início de novembro, recebi um e-mail da Frau, falando sobre uma matéria de comportamento e moda que estava fazendo e que, por isso, estava em busca de sugestões completamente diferentes e que, de alguma maneira, antecipassem movimentos para 2010.

Mandei minhas respostas, incluindo muitos desejos no meio. As dicas saíram na L’Officiel deste mês, num compilado ótimo – intitulado 365 dicas de puro brilho – que mescla sugestões + previews editados por ela e pela Cris Betolucci. Vale arrancar as páginas e ir sublinhando as “dicas cumpridas“, que estão divididas por meses, para facilitar a nossa vida.

Reproduzo abaixo as dicas que mandei para Frau e que saíram na revista, na esperança de que aqui se escreve, aqui se faz.

– Ainda em 2009, leia “Free“, de Chris Anderson e veja “R.I.P – A Remix Manifesto“, para já entrar em 2010 praticando e pregando o espírito gratuito;
Comece a costurar e fazer suas próprias roupas. Deixe o DIY mostrar sua individualidade em uma roupa que comunica exatamente o que você quer dizer, feita por você, com baixo custo;
– Gaste menos com supérfluos. Escolha com calma e, assim, compre melhor e com mais consciência da representação do consumo e do objeto consumido;
– Retome pequenos prazeres esquecidos e e atropelados pelo tempo: molhar o pé na beira da água, pisar descalço na grama, perder a hora admirando uma paisagem qualquer, fazer pic nic com amigos. Invista em qualidade de vida e não em quantidade de “coisas inanimadas“;
– Inclua massagem ayuvédica na sua rotina, para alinhar corpo e mente;
Faça um curso que não seja diretamente ligado ao seu trabalho, para permitir o fluxo livre de idéias e a renovação criativa;
– Tente, de uma vez por todas, viver o presente. Esse continua sendo o maior desafio.
*
*
*
*
Dentre as outras dicas compiladas, meu blog é uma delas. Amei!

Todo mundo que me conhece, sabe que meus amigos imaginários são Tarantino, Almodóvar e Neil Gaiman. Então, quando li no Estadão que Neil lançou um novo projeto, no twitter, do qual eu posso participar, me senti íntima.

Ele postou um início de uma trama, que pode ser completada, via twitter, pos nós, reles mortais (longe de sermos perpétuos). Para participar, a gente tem que seguir @BBCAA e usar a hashtag #bbcawdio.

untitled

A iniciativa é uma parceria com a BBC. Posteriormente, todos os tweets vão ser compilados por Gaiman e transformados em um audiobook, que poderá ser ouvido, de graça, no site  Audiobooks America,  até o final do ano.

Se eu começar a twittar e ele não usar nada, será o fim de nossa amizade.

%d blogueiros gostam disto: